Eleição Eletrônica

img_eleicaoeletronica

Agilidade e modernidade nas eleições via Internet.

O Voto Eletrônico moderniza as fases de eleição via Internet ou redes. Geralmente é composto por um software 100% Web, podendo ser complementado com sistemas digitais URA ou dispositivos interativos de mão para votação.

OBJETIVO

– Auditar Votação Eletrônica (AVE) e

– Sistemas de Unidade de Resposta Audível (URA) ou dispositivos tecnológicos assemelhados.

A Auditoria da Votação Eletrônica – AVE é um produto especial e personalizado de auditoria e destina-se à avaliação e monitoramento por auditores capacitados.

Nossas metodologias podem auditar:

1. A implementação completa do produto terceirizado pela empresa;

2. O progresso das “melhores práticas” com os respectivos conselhos ou comitês eleitorais. Objetivando o adequado compliance
(políticas-normas) de segurança do prestador da Tecnologia da Informação, responsável pela: hospedagem da solução; desenvolvimento
das regras (críticas do sistema) e; qualidade visual para o usuário final (votante).

3. Segurança da informação, transparência e integridade dos sistemas por Auditor externo.

MERCADOS

Entidades de assistência e previdência pública e privada, fundações e institutos de assistência, previdência e seguridade social, empresas públicas e sociedades de economia mista e entidades de classe que necessitem, periodicamente, renovar conjunto de membros que compõe diversos conselhos deliberativos:

• Cargos de Diretoria;
• Conselho de Curadores;
• Conselho de Administração;
• Conselho Fiscal;
• Conselho de Conselheiros;
• Outros Conselhos Deliberativos;
• CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes;
• Sorteios públicos e privados.

LEGISLAÇÃO

Com a promulgação das Leis Complementares 108 e 109, de 29/05/2001 e, mais recentemente, da Lei 12.353, de 28/12/2010, ficou patente a necessidade de maior transparência na composição dos conselhos de administração, deliberativo e fiscal (entre outros), na medida em que tornou-se obrigatória a escolha dos representantes por eleição direta dos participantes/associados/empregados.

• Lei Complementar 108, de 29/05/2001;
• Lei Complementar 109, de 29/05/2001;
• Lei 12.353, de 28/12/2010.

BENEFÍCIOS

Dentre os inúmeros benefícios para as entidades que utilizam a implementação do Voto Eletrônico, pode-se destacar:

1. Inovação – Para os procedimentos de eleição;

2. Modernização – Ampliar quórum de votação (possibilitar maior número de eleitores participantes). Qualitativamente, desenvolver
representatividade dos eleitos;

3. Pragmatismo – Praticidade na execução das tarefas principais da eleição (facilitar o trabalho da comissão/colégio eleitoral);

4. Segurança e transparência dos dados – Todo processo é auditado pelo método “end-to-end” (solução desde a fabricação até
homologação após teste).

A Auditoria Externa da BKR – LOPES MACHADO, consolidará as melhores práticas visando estes benefícios.

CLIENTES

Algumas empresas para as quais prestamos serviços:

• INFRAPREV – INSTITUTO INFRAERO DE SEGURIDADE SOCIAL

• REFER – FUNDAÇÃO REDE FERROVIÁRIA DE SEGURIDADE SOCIAL